Paula Rego, 1935-2022


 Não conheci Paula Rêgo em pessoa mas gostava de ter conhecido e de lhe contar os meus sonhos

Além de lhe os contar, juro que mais gostaria de os saber desenhar e interpretar.
Se alguma vez tivéssemos conversado, dir-lhe-ia que quando criança , depois de muitas estórias lidas de reis e rainhas, fadas e outras princesas , a par das imagens que ia vendo da verdadeira realeza em revistas da biblioteca por onde fui criada, eu queria acreditar que reis e rainhas tinham criados para lhes limpar as partes pudendas após terem feito as suas necessidades. Quem sabe que desenho faria...
Imprevisível.
Saudades, Paula Rego.

Comentários

Graça Pires disse…
Temos sempre a sua obra imensa e tão bela. Gostei do teu texto cheio de imaginação.
Tudo de bom para ti, minha Amiga.
Um beijo.