terça-feira, 31 de março de 2009

Era uma vez um pinheiro!

Verde , que te queria verde...
Verde , que deixei de ter !
Azul, nunca me faltou!
Mas agora sem a copa
do pinheiro que alguém cortou!...
Dizem que a bem do cuidado público.
Mas custa ver partir o que tinha sido um pinheirinho, e que agora era uma árvore frondosa,
onde pela manhã ,da minha janela os meus olhos poisavam e os pássaros se divertiam..

Paz á natureza!







Nª 1 da Revista Playboy portuguesa....


Não resisti á sua publicação depois da sua chegada via email.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Ainda uma questão posta a Ferreira Gullar sobre poesia e poetas...


Bravo: O senso comum costuma apregoar que poetas nascem poetas. Poesia é destino?

Ferreira Gullar: Prefiro dizer que é vocação. O poeta traz do berço um modo próprio de lidar com a palavra. Não se trata porém de um presente dos deuses, de uma concessão divina, como se pregava em outras épocas.
Trata-se de um fenómeno genético, biológico, sei lá. Há quem nasça com talento para pintar, jogar futebol ou roubar. E há quem nasça com talento para fazer poemas. Sem a vocação, o sujeito não vai longe. Pode virar um excelente leitor ou crítico de poesia, mas nunca se transformará num poeta respeitável .Quando um jovem me mostra originais , percebo de cara se é ou não do ramo, leio dois ou três poemas e concluo de imediato. Por outro lado, caso o sujeito tenha vocação e não trabalhe duro, dificilmente produzirá um verso que preste. Se não estudar, se não batalhar pelo domínio da linguagem, acabará por desperdiçar o talento. “Nasci poeta vou ser poeta”. Não funciona assim. Converter a vocação em expressão demanda um esforço imenso. Tudo vai depender do equilíbrio entre o acaso e a necessidade. Compreende a diferença?
No fundo, a vida não passa de uma constante tensão entre acaso e necessidade.

Nem todas as rosas são perfumadas...



O EXEMPLO DAS ROSAS

Uma mulher queixava-se do silêncio do amante:
- Já não gosta de mim, pois não encontras
palavras para me louvar!
Então ele, apontando-lhe a rosa que lhe morria no
seio:
- Não será insensato pedir a esta rosa que fale?
Não vês que ela se dá toda no seu perfume?
Poema de Manuel Bandeira

domingo, 29 de março de 2009

A minha infância perdida...(1)

Perdi a infância e as grandes horas
e procuro numa árvore não sei que intimidade
como se um sol para as mãos nascesse deste olhar mas a inocência é rápida como o brilho
silenciosa
e existe em si mesma.

Uma forma, sim, sempre silenciosa
um dia nascida da surpresa e constância
dia a dia nascida da inocência, mas
como fugir a esta inútil presença?



Monólogo, de Ramos Rosa, in Não posso adiar o coração







sábado, 28 de março de 2009

Se não fosse o vento... que dia de praia !






Carta de Mitsou a Marilyn...




Tinha-me esquecido de retomar por aqui a saga de “Amados Gatos” de José J. Letria , quando esta semana fui lembrada por uma engraçada crónica de MEC , no Público desta semana ,sobre a sua mudança de casa e o conservadorismo extremo dos seus gatos à casa antiga e os desacatos provocados pela mudança… “ Eles odeiam mudar de casa. Nem é preciso a casa : odeiam mudar. Gostam dos donos (ou” escravos”, na gíria deles) mas não suportam o nomadismo berbere que nos perpassa as almas….”

Lembrei-me então de algumas passagens da carta que , MITSOU, o gato de Marilyn , lhe escreveu .
Querida Marilyn,

Dificilmente poderá ser descrita a mágoa que sinto por te ver partir tão jovem, tão bela e tão amargurada. Tu tinhas o mundo na mão e esbanjaste esse tesouro porque nunca conseguiste ser tão livre e tão rebelde como eu fui, o teu querido Mitsou, o gato persa branco que agora deixas em verdadeiro estado de orfandade, apesar da promessa feita por Joe Di Maggio de que cuidará de mim até eu desaparecer.
Tu bem sabes ,Marilyn , que tentei afastar-te do abismo em que dia a dia te afundavas, bebendo de mais , tomando comprimidos em excesso e entregando-te sem reservas e sem condições aos homens que não podiam nem queriam amar-te como tu esperavas e merecias. Fosse eu homem e não gato, e ter-te-ia dado tudo aquilo de que tu necessitavas para ser feliz.
A tua ligação a Arthur Miller nunca podia ter resultado, porque ele queria paz e sossego para escrever e tu atraíste para ele os projectores de uma fama que ajudava a vender livros e a encher as salas de teatro , mas que o intimidava e deixava tenso, apreensivo e inseguro….
… Di Maggio, esse ídolo da América popular, amou-te cegamente e tu foste o único campeonato que ele não conseguiu vencer…
….Depois tiveste a ilusão de que os dois Kennedy te poderiam fazer feliz…. Nunca trocariam as suas carreiras pelo teu amor pelo fogo da tua entrega física…
O que resta de ti, agora querida Marilyn, beleza estonteante de um tempo apressado e frívolo?... Como eu lamento a tua amarga sorte!
Ainda te sugeri que partíssemos os dois para a Europa, talvez para a Veneza dos gatos, para ficarmos longe de tudo o que te atormentavae, sobretudo daqueles que, por amares de forma excessiva e insensata, te passaram a ver como um fardo e como uma ameaça.

Só de uma coisa tenho a certeza: tu foste a minha deusa e o grande amor da minha vida , e ainda hoje, quando te vejo no ecrã ,tenho pena que os gatos não estejam treinados para chorar , pois havia de verter por ti as lágrimas mais desesperadas que alguém verteu por um ser amado.
…Até sempre , querida Marilyn.
O teu
Mitsou

sexta-feira, 27 de março de 2009

Dia Mundial do Teatro, ou...


Como dizia Jorge Silva Melo "mais um dia mundial da hipocrisia"..."neste dia 27 de Março, dia em que se insiste em comemorar o Teatro, nem isso já pode ser um atributo , nossa especificidade.

Hoje não seremos nós, gente do teatro. stripteseauses da verdade poética, que tem várias caras, que andam fechados os teatros, em ruínas, degradados, em perigo ou já foram demolidos - e poucos espectáculos se farão nesta noite.

Mas haverá almoços, discursos e jantares, debates e inquéritos.

E os hipócritas não seremos nós..."


A ópera, arte suprema do teatro! Porque vivemos num mundo de faz de conta, é a imagem baralhada entre o teatro e a ópera que aqui vos deixo, com os desejos de bom fim de semana!

Para a Maria...


A Primavera está por todo o lado, persegue-nos, e ainda bem! E não será por "morrer uma andorinha" que deixará de ser Primavera!
Li algures esta frase,"Talvez eles tivessem razão ao põr o amor nos livros... Talvez ele não pudesse viver noutro lugar." Ah! estes pensamentos fortes ajudam, são daqules escritos na pedra...
Por isso andamos sempre a remexer nos livros `a procura das palavras certas...
Mas não é o teu caso Maria! Tu já és um livro aberto de amor e raiva no cheiro da tua ilha!






Poema - "Narciso e Narciso"


"NARCISO E NARCISO...


Se Narciso se encontra com Narciso
e um deles finge
que ao outro admira
(para sentir-se admirado),
o outro
pela mesma razão finge também
e ambos acreditam na mentira.

Para Narciso
o olhar do outro, a voz
do outro, o corpo
é sempre o espelho
em que ele a própria imagem mira.
E se o outro é
como ele
outro Narciso,
é espelho contra espelho:
o olhar que mira
reflete o que o admira
num jogo multiplicado em que a mentira
de Narciso a Narciso
inventa o paraíso.

E se amam mentindo
no fingimento que é necessidade
e assim
mais verdadeiro que a verdade.

Mas exige, o amor fingido,
ser sincero
o amor que como ele
é fingimento.
E fingem mais
os dois
com o mesmo esmero
com mais e mais cuidado
- e a mentira se torna desespero.
Assim amam-se agora
se odiando.

O espelho
embaciado,
já Narciso em Narciso não se mira:
se torturam
se ferem
não se largam
que o inferno de Narciso
é ver que o admiravam de mentira.

De Ferreira Gullar

quinta-feira, 26 de março de 2009

Eu te absolvo....

Em nome do pai, do filho e da justiça portuguesa....
Ferreira Torres, limpinho...
Qual será a próxima absolvição e pedido de desculpas pelo incómodo causado ?
Que náusea!

As Cores da Vanguarda Arte na Roménia, uma exposição para ver! Museu do Chiado

De Victor Braun


Até 21 de Junho, 'As Cores da Vanguarda-Arte na Roménia' reúne em Lisboa 65 pinturas de artistas como Victor Brauner, M.H.Maxy ou Hans-Mattis Teutsch.
Que relação se estabeleceu entre a pintura tradicionalista e a vanguarda romena? Como se adaptaram as propostas de ruptura ao sistema comunista? Quais as possibilidades de "fuga" num cenário artístico dominado pelos valores propagandísticos do realismo socialista? Eis as três questões-chave da exposição As Cores da Vanguarda-Arte na Roménia 1910-1950, que hoje se inaugura em Lisboa, no Museu do Chiado.


Polvos apaixonados em Santorini....uhm!!!!!

video

quarta-feira, 25 de março de 2009

Pintura objecto , de António Viana

Mais um programa de quarta-feira para a memória.
Quadro sem título! Data, 1974.
Talvez uma memória de guerra!
Hoje foi mais um dia do não esquecimento!
Cumplicidades.

Crise em sustenido, de Pitecos


terça-feira, 24 de março de 2009

Vamos assinar????

Salvar a Casa da autoria do arquitecto António Varela com murais de azulejos da autoria do pintor Almada Negreiros
Na qualidade de cidadãos deste país cansados de assistir à destruição depatrimónio insubstituível devemos assinar a petição.
Em anexo seguem imagens da casa projectada pelo arquitecto António Varela edecorada em parceria por Almada Negreiros. Está em risco de ser demolida ehá uma petição para a salvar, desencadeada pela Ordem dos Arquitectos.
Não custa nada assinar através do link abaixo, e pode fazer a diferença.http://www.petitiononline.com/Alcolena/

Poema - A ausência

Godess of Sex and Milk

Tu ensinaste-me a fazer uma casa:
com as mãos e os beijos.
Eu morei em ti e em ti meus versos procuraram
voz e abrigo.
em ti guardei meu fogo e meu desejo. Construí
a minha casa.
Porém não sei já das tuas mãos. Os teus lábios perderam-se
entre palavras duras e precisas
que tornaram a tua boca fria
e a minha boca triste como um cemitério de beijos.


Mas recordo a sede unindo as nossas bocas
mordendo o fruto das manhãs proibidas
quando as nossas mãos surgiam por tras de tudo
para saudar o vento.


E vejo ainda o teu corpo perfumado a erva
e os teus cabelos soltando revoadas de pássaros
que agora se recolhem, quando a noite se move,
nesta casa de versos onde guardo o teu nome.


De Joaquim Pessoa, in Poemas Portuguses do Adeus e da Saudade


Música escrita por Clint Eastwood....

video

Gran Torino , 1972

"Gosto das histórias. Cresci a ver filmes com histórias. Cada filme tem que ter algo que seja apelativo, uma história que valha a pena contar" (palavras de CE)
E esta é mesmo uma grande estória que se não pode perder!
Sinopses, para quê? Está tudo dito e mais que escrito! Agora é só ver e ouvir com os melhores meios técnicos ao vosso alcance... a música do filme que aqui vos vou deixar... não desistam de ouvir até ao fim...





segunda-feira, 23 de março de 2009

Hoje é assim...

Dizem que "o silêncio é um amigo que nunca trai"!
Fiquemos com ele e com a paisagem...
Há dias assim!







domingo, 22 de março de 2009

"Traduzir-se" por Fagner, poema de F. Gullar.Há momentos felizes!

video

Não há muitas palavras para um domingo que se deixou acontecer...



E tudo passou a girar à volta do dinheiro. Do que é lícito ao ilícito! Que cansaço...

Peguei em S. Maugham. Aí vai!


"O dinheiro assemelha-se a um sexto sentido sem o qual não podemos fazer uso completo dos outros cinco"...


E já agora passem pelo branco no branco,

óptima receita para um tipo de cansaço dos dias de hoje!



sábado, 21 de março de 2009

" A poesia surge do espanto"...




Ferreira Gullar ,com 8o anos, é um autor que atravessou todos os momentos da poesia brasileira e que assegurou o seu lugar entre os grandes do século XX!



A minha forma de assinalar o dia mundial da Poesia é transcrever uma pergunta de uma entrevista que lhe foi feita na revista brasileira Bravo.



1-Uma parcela da crítica sustenta que você é o maior poeta brasileiro vivo. É mesmo?


Imagine! E como se mede o tamanho de um poeta?, já perguntava Drummond de Andrade. Que régua consegue dimensionar um negócio desses? Claro que , quando escuto uma avaliação do género, me envaideço. Mas não me iludo. Cada poeta vivo ou morto é inegualável. O João Cabral, o próprio Drummond , o Vinicius de Moraes, o Mário Quintana nos transmitiram um legado riquíssimo. São inventores de um universo muito pessoal e insubstituível. Sem mencionar o Murillo Mendes, Autor de pérolas tão lindas quanto
" A mulher do fim do mundo/ Chama a luz com um assobio"
clicar na imagem, aumentando lê o poema.

Ainda por Évora, a não perder, Niki de Saint Phalle, pintora.










Se vai para os lados de Évora, deixe-se surpreender pela magnifica exposição na FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA, de Niki de Saint Phalle! Uma mulher que se “despe” na totalidade das suas emoções com as cores vivas da paixão!
Para ela, a arte não é apenas o decorrer do tempo no interior de um estúdio, mas é o resultado de encontros com o mundo exterior, é a força que emana do decurso da sua vivência.

“Era uma mulher obstinada… Tornei-me artista porque não tinha alternativa. Era o meu destino.”
Niki nasceu em 1930-2002. A exposição vai até 24 de maio.

Sagração da Primavera, Béjart ballet e...bom fim de semana!

video

Para nós, a Primavera começou entre Évora e Monsaraz

Quer dizer que, a Primavera pode começar aonde um homem ou uma mulher quiserem
... ou onde mão amiga os possa conduzir! E para a festejar, nada melhor que ter ido cumprimentar o Sr. Dias, á taberna Quarta-feira, e
por ele nos deixar-mos conduzir...
Depois, ir lavar os olhos a Monsaraz
e pensar -como me senti feliz!-




























quinta-feira, 19 de março de 2009

Mãos, de Escher

Podiam ser as mãos do meu pai...
Podiam ser as mãos que sempre me afagaram.
As mãos do meu pai eram tão belas como as as mãos de Escher!
19 de Março, uma data redondinha, a data do pretexto...

O nosso 1º e a boca a fugir lhe para a verdade....

video

quarta-feira, 18 de março de 2009

Viagem ao fundo do mar (ver galeria)



O Pedro Viana é um jovem figueirense que nos seus tempos livres se dedica `fotografia submarina.
Desta vez foi até à África do Sul
....

Paris e Andy Warhol...

Andy Warhol , o homem que sonhou fazer um único quadro! O quadro em que reuniria todos os retratos que pintou, ou seja , a humanidade!
A partir de hoje uma grande exposição no Grand Palais , Paris!São só 250 quadros!
Vamos até lá, malgreé la crise?....