sexta-feira, 1 de abril de 2011

Neste abril de esperanças mil a vida sem "engenheiro" ...

Como dizia A. O´Neill, " o engenheiro deixou a rapariga com uma engenhoca nos braços..." E assim foi.