sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Bom fim de semana...e, se for caso disso , não percam...



No Museu Calouste Gulbenkian, até 2 de Maio, a exposição A PERSPECTIVA DAS COISAS
A Natureza-Morta na Europa, séculos XVII-XVIII.
Eu adorei. Pela fidelidade de uma realidade que não era comum a todos... a abastança, o prazer do registo, com uma luz irreal, da vida não humana...
Antes de chegar a casa, tive que passar no "Paraíso da Fruta", para comprar as romãs que há dias cobiçava , pela sua cor e brilho... e, olha-las com puro deleite...
São o que eu chamo, momentos de ouro...
«A natureza-morta com uma colecção de objectos preciosos, incluindo pinturas dentro da pintura, revela a rapidez com que este género se tornou um veículo para a ostentação de preciosidades e demonstração da mestria do pintor, tanto nas coisas representadas, como no seu requintado pormenor.
... No caso da natureza -morta de Linard, objectos naturais e de fabrico humano assumem um papel simbólico, representando os cinco Sentidos.»
In, catálogo da exposição

video

Didier Squiban, "Petit Air Marin"

Tempo (im)perfeito... será?

Vou sendo feliz por aqui...
Não preciso de sair de casa para ver amendoeiras em flor.
Mas, as andorinhas, Senhor, por onde andam elas?...

video
Léo Ferré, Avec le Temps