terça-feira, 31 de maio de 2016

"para atravessar contigo o deserto do mundo"



Para Atravessar Contigo o Deserto do Mundo

Para atravessar contigo o deserto do mundo 
Para enfrentarmos juntos o terror da morte 
Para ver a verdade para perder o medo 
Ao lado dos teus passos caminhei 

Por ti deixei meu reino meu segredo 
Minha rápida noite meu silêncio 
Minha pérola redonda e seu oriente 
Meu espelho minha vida minha imagem 
E abandonei os jardins do paraíso 

Cá fora à luz sem véu do dia duro 
Sem os espelhos vi que estava nua 
E ao descampado se chamava tempo 

Por isso com teus gestos me vestiste 
E aprendi a viver em pleno vento 

Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'Livro Sexto' 

3 comentários:

heretico disse...

belíssima escolha, Ana Maria

perco-me por cactos - são bravios!... rs

beijo

Majo Dutra disse...

~~~
As tuas fotos da Figueira da Índia estão muito interessantes...

O poema é um dos mais profundos de Sophia.

Só, mesmo, com amor - que inclui o querer amistoso . conseguimos

atravessar este deserto espinhoso...

Gratíssima pelas palavras carinhosas que deixaste no 'meu espaço'.

~~~ Beijinhos, Ana. ~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

anamar disse...

Majo , as fotos sao no teu Algarve. Njs