domingo, 28 de fevereiro de 2010

Magoando, a Terra vai-se acomodando, mas...

E, porque não também esta "CANÇÃO " de Fernando Pessoa? Data de 1914.

Saber? Que sei eu?

Pensar é descrer.

- Leve e azul é o céu -

Tudo é tão difícil

De compreender!...

A ciência , uma fada

Num conto de louco...

- A luz é lavada -

Como o que nós vemos

É nítido e pouco!

Que sei eu que abrande

Meu anseio fundo?

Ó céu real e grande,

Não saber o modo

De pensar o mundo!

:))

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Alerta vermelho...
















Está assim o mar na minha vila.
Os meus olhos salgam de tanto olhar a espuma que se confunde com a neve...
Só que , de tanto bater nas rochas, "estas claras "que em castelo se parecem, perdem a sua brancura para de canela fingirem estar polvilhadas...
É assim quando a força do vento te faz bater.
Foi assim que te vi hoje , querido mar , "desgrenhado"...

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Desejos de um bom fim de semana, mas com tanto alerta amarelo, nunca se sabe...

Siegfried e as mulheres do Reno, do simbolista Albert Ryder
(clicar para ler a lenda)

Ajudar a libertar pode passar por aqui...

Liberdade, de Amorelli, 2008
Tem curiosidade de saber mais? Então passe aqui ou por aqui.
Eu assinei.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

"o homem de génio desconhecido" é o mais belo de todos os destinos...

As observações de cada dia , de dias que me deixam algumas angústias, levam -me a estar com Pessoa , e , com um bocadinho de uma sua "CRÓNICA"

«Às vezes, quando penso nos homens célebres, sinto por eles toda a tristeza da celebridade.
A celebridade é um plebeismo. Por isso deve ferir uma alma delicada. É um plebeismo porque estar em evidência, ser olhado por todos inflige a uma criatura delicada uma sensação de parentesco exterior com as criaturas que armam escândalo nas ruas, que gesticulam e falam alto nas praças. O homem que se torna célebre fica sem vida íntima: tornam-se de vidro as paredes da sua vida doméstica; é sempre como se fosse excessivo o seu traje; e aquelas suas mínimas acções - ridiculamente humanas às vezes - que ele quereria invisíveis, coa-as a lente da celebridade para espectaculosas pequenezes, com cuja evidência a sua alma se estraga ou se enfastia. É preciso ser muito grosseiro para se poder ser célebre à vontade. ...»
Excerto de "Crónica" de Fernando Pessoa, 1915, de uma selecção organizada por David Mourão-Ferreira, in «O ROSTO E AS MÁSCARAS"

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Apetece-vos coisas sérias????


Está frio. A mente também anda um pouco "congelada"...
Vou sorrindo e o mesmo espero de vós com a pintura de Ronaldo Mendes. Leva-me sempre à infância perdida, à infância dos filhos e aos meus meninos educandos que acompanhei ao longo de 30 anos...
E, veio-me à memória esta canção menineira que tanta vez dramatizámos...:))
Vamos cantar!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Música ...

Cat Power, Wonderwall

Olhares...


As "nossas" amendoeiras... A de Van Gogh e a minha ...
As flores do tempo que passa.
«Acredito cada vez mais que não se deve julgar o bom Deus por este mundo, pois foi um estudo Dele que saiu errado.»
Vincente Van Gogh
Desenho de Alicia, 5 anos
Quando irão poder brincar as crianças do Funchal?
O que posso fazer por elas?
Uhm.... estou preocupada....



sábado, 20 de fevereiro de 2010

"Pomba Branca, Pomba Branca," chega à Ilha da Madeira...




Max. "Ilha da Madeira"

Pomba branca, pomba branca... Chega depressa à Madeira...

O VENTO

Eu já estou morto, mas tu vives,

Vives ainda, e vem o vento,

Que geme e chora, balouçar

Todas as árvores a um tempo,

Todo o infinito da lonjura,

Como aos veleiros ancorados

Nas águas calmas da baía,

E não é pura diversão,

Nem por furor nem por capricho,

Mas para dar ao teu desgosto

Essa canção de que precisas.

"Versos de Iuri Jivago" O Doutor Jivago









sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Bom fim de semana...e, se for caso disso , não percam...



No Museu Calouste Gulbenkian, até 2 de Maio, a exposição A PERSPECTIVA DAS COISAS
A Natureza-Morta na Europa, séculos XVII-XVIII.
Eu adorei. Pela fidelidade de uma realidade que não era comum a todos... a abastança, o prazer do registo, com uma luz irreal, da vida não humana...
Antes de chegar a casa, tive que passar no "Paraíso da Fruta", para comprar as romãs que há dias cobiçava , pela sua cor e brilho... e, olha-las com puro deleite...
São o que eu chamo, momentos de ouro...
«A natureza-morta com uma colecção de objectos preciosos, incluindo pinturas dentro da pintura, revela a rapidez com que este género se tornou um veículo para a ostentação de preciosidades e demonstração da mestria do pintor, tanto nas coisas representadas, como no seu requintado pormenor.
... No caso da natureza -morta de Linard, objectos naturais e de fabrico humano assumem um papel simbólico, representando os cinco Sentidos.»
In, catálogo da exposição

Didier Squiban, "Petit Air Marin"

Tempo (im)perfeito... será?

Vou sendo feliz por aqui...
Não preciso de sair de casa para ver amendoeiras em flor.
Mas, as andorinhas, Senhor, por onde andam elas?...


Léo Ferré, Avec le Temps

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Memorias ...(3)

Esta, também dá que pensar...

Herói(s) do mar, nobre povo...

Spoonsbridge and Cherry,de Claes Oldenburg, 1988
Há ideias nobres... e pode haver nobreza nas ideias.
A beleza pode estar em qualquer gesto ou em qualquer objecto.
Nem sempre a cereja aparece no topo do bolo para lhe conferir maior qualidade...
Neste caso, é em cima da colher.
E, cada dia é um dia, em cada dia uma surpresa...
Por hoje, já está . Amanhã logo veremos...

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Memórias ...(2)

Memórias...(1)


"As Meninas", de Sara Afonso
Recorrentemente, como quase com toda a gente, vêm nos à memória poemas da infância.
De Augusto Gil, a minha mãe obrigou-me a decorar "O passeio de Santo António" e a " Balada da Neve". Era preciso treinar a memória ...
Quando faz frio ou há barulhos suspeitos... lá vem...


Batem leve, levemente,
Como quem chama por mim...
Será chuva? Será gente?
Gente não é certamente
E a chuva não bate assim...


É talvez a ventania;
Mas há pouco , poucochinho,
Nem uma agulha bulia
Na quieta melancolia
Dos pinheiros do caminho...


Quem bate assim levemente,
Com tão estranha leveza
Que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, não é gente,
Nem é vento com certeza.


Fui ver. A neve caía
Do azul cinzento do céu,
Branca e leve, branca e fria...
- Há quanto tempo a não via!
E que saudade, Deus meu!

......
......
(Há mais cinco estrofes)
Tirado de um livro que muito estimo, de A. Gil, Luar de Janeiro, com ilustrações de Maria Keil Amaral



segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Bolero - Maurice Béjart- especial Jorge Donn

"Les uns et les autres"

Tudo é de Picasso...

« Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela, mas há aqueles que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol.»
Há sempre uns e outros....Como tudo na vida e é isso que nos distingue.

Bom feriado.

Boa semana... com sorrisos...

(a não perder...)

Dia de S. Valentim já foi, ... com derrotas e vitórias... Hoje, já é outro dia, e, há que seguir em frente... porque a vida são dois dias e o Carnaval três e mesmo esse está a chegar ao fim. Depois , tudo volta ao normal...

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Música -Noite dos Mascarados-

Cada dia, é um dia...



Palavras para quê?
Gestos...
Quanto mais não seja , fazer um bolinho de chocolate para tomar com chazinho...
O resto vem por acréscimo.
Dia de namorados, segundo a Casa Portugueza.
Domingo feliz...

Um outro homem na cidade... Inesquecível

Parafraseando o "facebook", sou fã de Carlos Martins... E, na sexta-feira lá o fui "ouver" acompanhado dos seus magníficos músicos e tendo como convidado especial, Bernardo Sassetti. Mais uma vez por Lisboa... Nós e a cidade...

Tocou este tema que aqui vos deixo, " Azul Mediterrâneo ", lindissimo...Carlos Martins, Nasceu na Etiópia, no Alentejo, em 1961, saxofonista e compositor, começou por estudar música e clarinete na Banda Filarmónica de Grândola, a partir dos 14 anos de idade.Mais tarde cursou saxofone e composição no CNL e na Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal. Diz ele "Ser músico de jazz é ter confiança no acaso. É aceitar a disciplina necessária para manusear o instrumento como se domina uma linguagem. É acreditar no erro como fonte de inspiração. É compreender o outro e aceitá-lo. É um diálogo permanente sem palavras..."



sábado, 13 de fevereiro de 2010

Carlos do Carmo, Um homem na cidade

Lisboa chamou por mim...


-Então, "entre o aqui e o agora," não tens cinco minutos para me visitar?"
Por jardins, outrora navegados, ruas já esquecidas,
rua de antiquários e lojas de capelista, tudo serviu para o nosso tema de conversa...
É um enamoramento antigo... coisa rara nos nosos tempos,pois os amores já não são assim : é ver-te. amar-te e esquecer-te....
Nova sedução.O novo miradouro de S.Pedro de Alcântara. Lindo, e. com duas belas esplanadas e uma vista sonhada...Muito boas para namorar, estar, ler, escrever, conversar ou nada fazer....
Será lá o nosso próximo encontro, não esqueças, lá mais para a primavera...
Sempre "entre o aqui e o agora"...

Os bentos de Zédalmeida


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Esta noite vou sonhar com Pessoa....


«Assim como, quer o saibamos ou não, temos todos uma metafísica, assim também, quer o queiramos quer não, temos todos uma moral. Tenho uma moral muito simples - não fazer a ninguém nem mal nem bem. Não fazer a ninguém mal, porque não só reconheço nos outros o mesmo direito que julgo que me cabe, de que não me incomodem, mas acho que bastam os males naturais para mal que tenha que haver no mundo. Vivemos todos , neste mundo , a bordo de um navio saído de um porto que desconhecemos para um porto que ignoramos; devemos ter uns para os outros uma amabilidade de viagem....»
Do "Livro do Desassossego» (II)
Bernardo Soares

Musica

Paco de Lucia, Tangos

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Muitos , bons e bonitos... anos


Senhora de Fátima, de Ronaldo Mendes

Hoje, a Senhora minha mãe, que com a Senhora de Fátima só tem a ver na bondade que a dita senhora dizem que tinha, completa 82 anos, dos bons e belos ... De resto , é uma aquariana de gema... a mais bonita da Figueira, e , não sou filha coruja. .. É uma constatação...
Resolvi imaginar a mãe Ana, vestida na roupagem do quadro de Ronaldo Mendes, com a família ao seu redor. Uma forma de a festejar.
É uma festa que quero prolongar no tempo... e partilhar com os amigos..

O Senhor Gauguin....

Pintura de Gauguin

Noa Noa, é um livro que contém o que de mais significativo foi vivido por Gauguin da sua experiência no Pacífico . É considerada a peça literária mais importante do pintor... " acrescentando ao discurso já conhecido das suas telas uma percussão incisiva na tecla anticolonialista e antiburguesa, cantando ( com que coragem nesse fim de século) o amor livre e a sedução andrógina, travando esforçadas lutas contra a ordem estabelecida"...
Numa entrevista que lhe foi feita em Maio de 1895, perguntaram.
- Qual o título do livro?
- Noa Noa, que significa em tahitiano, odorífero, isto é :
como cheira o Thahiti.
Retirado do meu livro, Noa Noa, editado em 1977, pela antiga editora, &etc.
Uma relíquia...,

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Máscaras

Máscaras, de João Vieira

«Para lá dos espelhos, existem rostos...»

Andam a pensar nisto há séculos...

Chegou.-me via email.
Partilho.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Conversas da natureza...

A natureza é sábia...
Escutei-a.
Diz a lesma para o jarro:
- "Se julgares as pessoas com muita ligeireza, corres o risco de ser injusto..."

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Picasso, Menino com cachimbo, 1905
Podem e devem visitar este terreiro do pensamento, CATHARSIS

Se assim se salvar o mundo, "twittemos"...

Eu não "twitto".
Tu "twittas"....
Ele(s)" twitta"....

Se , se puder salvar o mundo por aí, "TWITTEMOS"....
Para mais informação , ler no "i".

domingo, 7 de fevereiro de 2010

A imaginação voa....

, Ouvir AQUI

A canção que todos nós gostamos.... a não perder. Ouçam mesmo

Nina Simone, "Ne me quittes pas"

Maysa Matarazzo, "Ne me quittes pas"

Sting, "Ne me quittes pas"

Esqueçamos por ora o Brel e digam qual a que gostaram mais...

Adoro as três....

Gaivotando....

Muito frio. Uma gaivota (será macho? creio...) anda perdida no cimo da sua nobre intelectualidade procurando as suas pombinhas vizinhas e quem sabe amigas. Sente-se procura... porque isto das amizades anda pelas ruas da amargura...
Esta gaivota(?) procura a minha biblioteca quando a janela está aberta... mexe nos livros, procura , sublinha o que mais lhe interessa, e deixa -me o livro aberto na página a ler para que eu partilhe.
No nosso último encontro, fez -se citar Shopenhaur ."O que temos pode não nos fazer feliz, mas o que nos faz falta , torna-nos certamente infelizes"...
E depois, quem sou eu para a contrariar? Ela até é capaz de ter razão....

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Sejam felizes....

Quase fim de semana...


Hoje e sempre, há boas razões e boas causas para uma passeata por Lisboa, aonde no cinzento dos dias a côr tem mais força...

Um livro

Urbano e o livro que já não pensava escrever.
Tavares e a ternura da paternidade aos 82 anos.
Rodrigues e uma interessante conversa aqui , que deixa um brilhozinho nos olhos...

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

"Podia acabar o mundo"...

Pintura naif de Ronaldo Mendes

Mas, o mundo para Rosa Lobato de Faria acabou. Mas não as suas palavras, o seu sorriso, os seus belos olhos e o seu olhar que ficarão para sempre nos nossos registos .Vamos lá a ver e ouvir esta bela homenagem na voz de Herman . Como eu gosto de dizer, "OUVER"...


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Curiosidade....

Via blogue Bibliotecário de Babel soube deste outro.. Curioso...
Por cá, haverá alguma associação dedicada ao poeta e professor? Só pergunto, eu não sei... mas vou procurar.

Uma forma romântica de formular uma questão....num país com frio e triste....

Ajuda, precisa-se...
"calhandrice" vem de calhandro ou de calhandra????
Segundo HOAISS -"CALHANDRICE" - sucessão de intrigas, boataria, falatório, diz que diz..
CALHANDRO - vaso(bacio, entenda-se) grande e cilindrico onde se coloca
vam dejetos e águas sujas.
Calhandra - um pássaro da familía da cotovia...
Penso , que este frágil passarinho , não pode dar origem a palavras de mau gosto .
E vocês?

Arrebatador...

No Estoril Film Festival, optei por não ver o filme premiado , porque outros houve que sabia que dificilmente passariam no circuito comercial e igualmente premiados. Foi hoje o dia de "Um Profeta". Arrebatadora estória... de como um "anjo"se transforma num "deus". Depois daquela saída da prisão será que não vai haver saga? Esperar, quem sabe...

Não percam....

Pitecos de Zédalmeida


segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Bom princípio de mês, este o de Fevereiro...


De Albuquerque Mendes, "Sem título", acrílico, colagem sobre papel, sem data.