segunda-feira, 29 de agosto de 2011

... .... .... uhm....mmmm


Momentos de ouro...







Um, dó, li, tó
Cara de amendoó...

E assim fiz, ao meu projeto de tarde.
Saíu-me Sintra. E assim foi e muito mais... E dei comigo a pensar, que todos os grandes prazeres da vida, têm uma estória...


As artes cénicas (português europeu) ou artes cênicas (português brasileiro) (chamadas ainda de artes performativas) são todas as formas de arte que se desenvolvem num palco ou local de representação para um público. Muitas vezes estas apresentações das artes cênicas podem ocorrer em praças e ruas. Assim podemos dizer também que este palco pode ser improvisado. Ou seja, o palco é qualquer local onde ocorre uma apresentação cênica. Podemos destacar as seguintes classes:

Teatro
Ópera
Dança
Circo
(in Wikipédia)

Festas do Mar, fim... :((

O edil de Cascais resolveu presentear o povo, o clero e a nobreza cascaense ... com uma semana inteira de espetáculos como aqui anunciei.
Hoje acabaram e da melhor maneira. Foi homenageado Tozé Brito para a qual foi convidado um naipe de bons artistas que fizera a história da música portuguesa desde os anos 60 até aos ano 2000.
Um mar de gente confudia-se com o mar da nossa terra.
Penso que a nossa vila viveu dias intensos e os restauradores não tiveram mãos a medir...
Escolhi este grupo que muito diz a esta nossa geração... e, ainda mais aos que nasceram um pouco antes de mim...


Boas memórias....


domingo, 28 de agosto de 2011

Sem título....


Linda Camila.. a não perder de vista...






Camilla Vallejo, lider estudantil chilena.

Roberto da Matta, autor do quadro e pintor chileno preferido de Camilla







sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Bom fim de semana, e, depois não digam que não sou amiguinha... O menino dança?


E, assim nos vamos despedindo do nosso querido mês de agosto... Lembram-se?:))

" vai-te embora ó mês de agosto"...

De Erró - Peter, how did it go?

Ramalho Ortigão em “As Praias de Portugal”, parece que ainda hoje “A Figueira tem pelos seus hóspedes os (seguintes) sentimentos: suporta-os, mas não os estima . Daí a expressão que só conheço dos figueirenses e muito repetida pelo meu pai...
"vai-te embora ó mês de agosto"... Isto, quando alguma coisa desagradava ou contrariava.

Revivalismo, pois, sim senhor....


Para os amigos perdidos e achados por gatos...


Gatos abandonados num velho edifício e alimentados pelas peixeiras do mercado em frente..

Moushi tinha razão

Quando Anne Frank ouviu, nos céus de Amestredão, no Verão de 1944, o intenso ruído noturno dos bombardeiros aliados, acreditou que estaria para breve a sua saída e dos seus familiares e amigos do anexo onde viviam há dois anos. Tinha Moushi ao colo e estava apaixonada por Peter van Pels, que levara o gato para o interior do abrigo.
Tinham sido anos de grande tensão e austeridade. As palavras e os alimentos eram racionados com um rigor difícil de imaginar. O importante era conseguirem sobreviver até ao dia em que a liberdade, por fim, chegasse. Mas que dia seria esse? Em que calendário se encontrava registado?
Anne ouviu de novo o ruído dos aviões nos céus do país ocupado e quis beijar Peter. Moushi tinha ciúmes desse amor adolescente que, por vezes, o privava das carícias da menina amada.
- Quando saíres daqui levas-me contigo, não levas, Anne? – perguntou Moishi.
- Claro que te levo, vá eu para onde for, podes ficar descansado – respondeu Anne ao gato de que se tornara dona….
…. Moushi, ouvia notícias na BBC e que eram escutadas em silêncio religioso pelos adultos do anexo, tinha muitas dúvidas e muitos medos.
- Não te fies no que os teus ouvidos ouvem, Anne, porque as feras andam à solta por estas ruas. ….
…. Tudo menos ódio, Moushi, porque ódio mata mais do que as balas….
….. De todos os habitantes do anexo, só o pai sobreviveu no inferno de Auschwitz.
Moushi conseguiu fugir para a rua e nunca mais ninguém teve notícias dele. Talvez tenha morrido de tristeza meses mais tarde. Talvez ainda tenha passado alguns anos a caçar ratazanas, convicto que estava a caçar nazis e a vingar a morte da sua amada. Vá-se lá saber o que faz um gato apaixonado em horas tão terríveis com aquelas.

De Amados gatos de José J. Letria

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Hoje...


Mais vale um gosto do que seis vinténs...
















Ás vezes, o calado vence tudo...

A. Amorim, excedeu-se... "Não sou rico, trabalho"... Vai morrer a olhar para o dinheiro...

Senhores, é o homem mais rico de Portugal... isto a propósito de poderem vir a ser os ricos a pagar a crise, um pouquinho, pelo menos...

Why not?




Pintura de F. Botero

Família, de 1996

Presidente Dormindo, 1998

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

100+12=112... E agora Maria?

a barca


“É uma coisa de madeira, está quebrada. Não sabe, nunca saberá, que a premeditaram e trabalharam homens de estirpe de Breno, que lançou sua espada de ferro (como reza a lenda) e disse as palavras " Vae Victis" , que também são de ferro. Sem dúvida teve centenas de irmãs, que agora são pó. Não sabe, nunca saberá, que singrou as águas do Ródano e do Arve e daquele grande mar de água doce que se expande no centro da Europa, Não sabe, nunca saberá, que singrou outro rio mais antigo e mais incessante do que qualquer outro rio e que se chama Tempo. Os gauleses a lavraram para essa longa viagem um século antes de César, e foi exumada em meados do século XIX na esquina de ruas da cidade, e, agora, sem sabê-lo, aparece a nossos olhos e a nosso assombro num museu que não fica longe da catedral onde João Calvino pregou a predestinação.”



In, atlas de Jorge luís borges com Maria kodoma



COMPANHIA DAS LETRAS






Casal a dançar , de Gabriele e Helmut Nothelfer





Disseram-me que Borges não gostava de tango, sobretudo de Gardel....
Mas ele adorava a Suíça.

Hoje, em Cascais, Aurea....


terça-feira, 23 de agosto de 2011

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Klimt - The Making Of...


De Raoul Ruiz.

Klimt - "Muse"


Aconteceu...



O''Neill morreu a 21 de Agosto de 1986 e um quarto de século depois a sua poesia aguenta o embate da passagem do tempo, mesmo tendo em conta que era o país de antes a grande obsessão do poeta.

"Portugal: questão que eu tenho comigo mesmo,
golpe até ao osso, fome sem entretém,
perdigueiro marrado e sem,
narizes, sem perdizes,
rocim engraxado,
feira cabisbaixa,
meu remorso,
meu remorso de todos nós..."

domingo, 21 de agosto de 2011

Aproveitar as festas enquanto as há...




Festa de Cascais - As Festas do Mar- muita coisa boa. AQUI fica o programa.

Leituras

A propósito de "macho latino" e" traição no feminino

", tema da revista Única desta semana, um provérbio houve ao qual achei imensa graça, pois sou proverbial por formação e tradição familiar.




"MACHO QUE É MACHO NÃO LAMBE O MEL, TRINCA A ABELHA"


Provérbio popular brasileiro




E, veio-me à memória um outro, vindo do lado dos homens da família, parece que de um avô que não conheci, que dizia que "homemque é homem, faz chichi na cama e diz à mulher que soou..."




(pintura guardada há muito e cujo nome do artista não registei)

sábado, 20 de agosto de 2011

sexta-feira, 19 de agosto de 2011








Trabalhos de Erró, 2008
Para saber algo mais de Erró, ver AQUI




Dia mundial da fotografia...





Hoje, a caminho da minha praia . Entre o aqui e o agora, algum tempo para contemplar e registar o que me dá prazer.




quinta-feira, 18 de agosto de 2011

João Villaret - Procissão


Badalaçôes...

" Envelhecer...
...é também ainda ficarmos magoados, mas já não surpreendidos."



Do blogue Murcon de Júlio M. Vaz


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Voici des fruits des fleurs


As viagens e os frutos de norte para sul....







Frutos

Pêssegos, peras, laranjas,
morangos, cerejas, figos,
maçãs, melão, melancia,
ó música de meus sentidos,
pura delícia da língua;
deixai-me agora falar
do fruto que me fascina,
pelo sabor, pela cor,
pelo aroma das sílabas:
tangerina, tangerina.

Eugénio de Andrade










































terça-feira, 16 de agosto de 2011

Sol(e) meu...

Sul

Andava mortinha por partilhar mais um Erró...

Conference about how to save Wild Life in Africa, by Erró




E, derepente, lembrei-me que poderia ser uma conferência "troikiana" em qualquer país do sul da Europa. "Cousas"...

domingo, 14 de agosto de 2011

Sul e sol... muito...





Hoje este post é da autoria de:
Júlia, 13 anos e Mafalda de 8 anos.
Hoje a "nossa" casa vai ficar mais triste... A Júlia vai-se e com ela os seus papás.... :((

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Mas o hino da Figueira... é este... inesquecivel...



Para os figueirenses, amigos da cidade e banhistas. Terra que já conheceu melhores dias...

Sociedade Filarmónica Figueirense 10 de agosto






Pois, amigos, obrigada pela ajuda, mas não resultou ou eu impederni de impaciência... Reformulei e piorou o espaço.... até das mensagens desapareceu o post que resolveu "branquear" este espaço e não desapareceu do blogue... Hei-de remediar...


No melhor pano cai a nódoa. Obrigada pela visita.


Até breve.



Obrigada...

Aconteceu, na Gulbenkian, Cecil, 84 anos, uauh!



































































































































"Desde sempre que nós, os músicos negros, consideramos o piano como um instrumento de percurssão. Batemos nas teclas e penetramos o instrumento. A força física entra no processo da música negra. Quem ainda não percebeu isso só lhe resta apenas gritar."
























CECIL TAYLOR