segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Pintura

Ronaldo Mendes é um pintor naif brasileiro que de quando em quando passa por aqui...
Procurem-no e a magia toma conta de vós...

Gosto de "cimeiras," porque...


Porque sempre apreciei "cimeiras"?
Muito pessoal o meu gosto... com o qual muitos não estão de acordo ...
Quando vivi em Bruxelas, mesmo ao lado do Parlamento Europeu, "cimeira" era sinónimo de ruas fechadas e trânsito condicionado... e elas aconteciam trimestralmente.
Ora para quem como eu é militante dos (TP) e do andar a pé por todo o terreno, ter ruas por minha conta e sem risco é um prazer quase secreto .
A sensação de hoje aqui para os meus lados, foi idêntica... Trânsito condicionado, ruas cortadas e o "footing" ao qual não me furtei apesar do tempo ameçador de chuva e vento.
As imagens são a prova da solidão desejada.
(TP=transportes públicos)

Pitecos de Zédalmeida


domingo, 29 de novembro de 2009

Música, para ajudar ao lúdico...

Alicia Keys, When you love somebody

video


Lúdico...

Quebra-cabeças para um domingo chuvoso...
Quantos cavalos encontra? Tente descobrir que mais tarde passo a confimar...

sábado, 28 de novembro de 2009

Pintura

Gustave Moureau, pintor simbolista e pós impressionista do séc. XIX.

video

Poesia


(»Romeu e Julieta» de Tchaikovski sem Shakespeare. Na plateia os jovens beijam-se, lambem o açucar das peles)
Romeu e Julieta
nunca se amaram assim
à Tchaikoviski
com duelos de espadas de papel,
acordes de folhetim,
veneno fácil num frasco perfumado de violeta,
violinos com danças de gestos de mel...
Vejo-os sempre ligados um ao outro,
cães de amor
na cama obscena do mesmo túmulo
- com morte,
sémen
ódio,
dentes,
pele...
De José Gomes Ferreira, in Poesia. IV
Poemas escritos entre 1949-1950

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Bom fim de semana...










Ir ao teatro, poderá a partir de hoje ainda ter mais encanto...
Pobretes mas alegretes...
A magia da côr, a luz, o encanto da noite e a vida dramatizada no belo D. Maria, é sempre motivo para passar pelo Rossio... por mim ou por um de vós...

Eu espero ir ver a Senhora D. Eunice.

Bom fim de semana...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Allegro appassionato,de Sains-Saens,por J. Du Pré

video

Em Busca do Tempo Perdido (2)




A mulher pintada e a real

"Essa semelhança conferia lhe uma beleza, tornava-a mais preciosa. Swann acusou-se de ter desconhecido o valor de um ser que teria parecido adorável ao grande Sandro, e felicitou-se pelo facto de que o prazer que ele tinha ao ver Odette encontrasse uma justificação na sua própria cultura estética."
in, O Caminho Guermantes
Proust tem como essência a semelhança e a aparência. Por elas vê as artes, procurando captar o que há de comum entre as formas. Frequentou o Louvre na juventude e fez viagens a Veneza, Pádua, Holanda e Bélgica. Contudo, a sua aproximação à arte vinha de um outro modo: por meio de reproduções, sobretudo fotográficas.

Proust tinha por hábito comparar os seus personagens aos das telas famosas, como é o caso da relação entre Odette de Crécy, paixão de Charles Swann, e Séfora, a rapariga de cabelos dourados e rosto visível na esquerda da tela As Provações de Moisés (detalhe) , de Sandro Botticelli.

(pesquisa na Revista Bravo!, de Março de 2009




quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Em busca do tempo perdido....(1)

(clicando em cima da imagem, aumenta...)
O choque do detalhe
"Ele notou pela primeira vez algumas figurinhas em azul, que a areia era rosa e, finalmente, a preciosa substância do minúsculo trecho de muro amarelo. Sua tontura aumentou; ele fixou o olhar, como uma criança numa borboleta amarela que deseja apanhar"

MARCEL PROUST cita mais de cem obras de arte em "Em busca do tempo perdido". A partir de um livro que analisa o romance, Jorge Coli escreve um ensaio sobre a relação do autor francês com a pintura.
Alguns trechos de Em Busca do Tempo Perdido são verdadeiros manifestos sobre a arte, como aquela em que Proust fala sobre o muro amarelo que aparece no quadro Vista de Delft , de Vermeer.
No quinto volume , A Prisioneira, o personagem Bergotte, um escritor, aprecia o quadro à procura de um detalhe: o pequeno muro amarelo comentado por um crítico da época. Quando se depara com a mancha amarela na extremidade direita do quadro, ele tem um ataque fulminante e morre ali mesmo, no chão do museu.


(pesquisa in Revista Bravo!, de Março de 2009)

De Vermeer de Delft

Gosto do pintor e da cidade...

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Uma pérola...

Na minha pequena/grande livraria de eleição, Galileu, que agora explora a livraria do museu Casa das Histórias, de Paula Rego, há uns meses que tem como um dos livros recomendados, uma pequena pérola que só há tempo descobri e li, DJAMILA, de TCHINGUIZ AITMATOV.
Ao que parece estava desaparecido e foi de novo reeditado.
Das estórias de amor mais lindas que tenho lido e que recomendo a quem não leu, talvez uma minoria…
Sobre ela Aragon, escreveu:
“Nada disto nos explica, porém, que, algures na Ásia Central, um jovem tenha escrito, no início do século XX, uma história que é – juro-o – a mais bela história de amor do mundo. Uma história mais ao menos breve e imensa. Uma história de amor onde não há uma palavra inútil, uma frase que não tenha eco no coração”.

Editada pela RELÓGIO D ÁGUA,

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Insondáveis caminhos do vinho...



Li há dias que a colheita deste ano quente de 2009, vai dar vinhos com os quais podemos começar a sonhar...

Só uma alma latina, temperamental, sabe que tem de beber vinho na estação das rosas, antes que ela passe e as rosas murchem...
Diz-se do sonhador que vive alheado da realidade, que sem o complemento do sonho, a vida é uma seca...

domingo, 22 de novembro de 2009

A escultura e os afectos...

O beijo, de Brancusi

Domingo, 22...



Já não vivi em vão
Já escrevi bem
Uma canção.

A vida o que tem?
Estender a mão
A alguém?

Nem isso, não.
Só o escrever bem
Uma canção.

Fernando Pessoa
(Para si, M. e pela sua alegria de viver..., Parabéns!)

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Olhares...

Fotografia de Herbert Bayer,
"Habitante solitário da grande cidade",

Gosto de Villaverde Cabral como eminente sociólogo que o é.
Foi nomeado Coordenador do Instituto do Envelhecimento e disse, ontem, em entrevista ao Público de ontem:
" A política portuguesa para o envelhecimento é pensões e saúde. Não há mais nada."
" Fazer prolongar a esperança de vida é mais fácil do que convencer as famílias a terem bebés. E Portugal tem pouca política para a infância e para a facilitação da vida das mulheres, das mães jovens que trabalham e que pretendem continuar a trabalhar."
"Não é à toa que se falado da viúva alegre e não do viúvo alegre. As mulheres ,enfim, sobrevivem melhor..."
Tenhamos esperança que não passe de mais um
"instituto".... e que políticas concretas avancem para a "mais valia" que é a idade com qualidade.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

FO(face oculta)



A propósito do tema do momento, FO, o nosso amigo CANTIGUEIRO, (clicar) deu-me a ideia para duas coisas: um pensamento e algumas pinturas de um jovem de nome Celestino Neto, que trabalhou o tema "Justiça"
"Se não existissem pessoas más os bons advogados não existiriam"...
Charles Dickens

Mais um dia de sol...

(clicando, amplia )
Há dois dias, o céu estava assim pleno de alegria...
Nada parece contrariar a sua continuação.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

"La religieuse portugaise", filme


"As Cartas Portuguesas" é um romance epistolar publicado no século XVII. Publicadas em francês no ano de 1669, são supostamente as cartas de amor de uma freira portuguesa, Sóror Mariana Alcoforado (1640-1723), de um convento da cidade de Beja, a um oficial francês. A sua autoria foi por muito tempo contestada, mas actualmente aceita - se que as cartas ali reunidas tenham sido obra de uma das primeiras autoras portuguesas, uma religiosa do século XVII, residente em Beja, no Baixo Alentejo, em Portugal

"La religieuse portugaise",filme de Éugene Green, adaptação livre de "As Cartas Portuguesas ", ler AQUI.

A ilustração foi retirada do blogue http://lettres-portugaises.blogspot.com, e, representa um apontamento das cartas em checo.

video




terça-feira, 17 de novembro de 2009

Para ouvir...Jane Monheit, Cheek to Cheek

video

Sol para todos...

Entardecer na Figueira da Foz
Alguém disse que eu não acertei no dia no post de ontem...
Era o que diziam...Chuva!
A provar , foi-me enviado este entardecer... Lindo como só ele mesmo...
Mas insisto, e, não sou pessimista. O país está cinzento. Só mesmo o sol ou as "gentes " com o sol no olhar nos podem ajudar a superar o que os ouvidos ouvem e o que os olhos não querem olhar....
"Que bom
Se o ódio
E a dor
Se pudessem apagar
Com o apagador"

De Millôr (poema da série: Brasil, condenado à esperança)
E nós por cá , todos bem?...

Não pára de chover...

Arlequim e Colombina de Oblinski
Amanhã , e não só , vai continuar a chover muito....
Depois, mesmo que o Sol brilhe, não deixará de continuar a chover neste país cinzento de tristeza...
Não esqueçam o guarda-chuva. Aqui

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Fragmentos...

O jornal i, aqui, dá-nos conta do lançamento do livro "Diário de Luto"de Roland Barthes, o qual espero ansiosamente. Em português , só em Março...
E veio-me à memória como o seu livro, "FRAGMENTOS DE UM DISCURSO AMOROSO", adquirido em 1984, funcionou durante algum tempo como resposta às minhas crises existenciais... Não só a mim, mas a muitos da minha geração...
"Dois poderosos mitos fizeram-nos acreditar que o amor podia, devia sublimar-se em criação estética: o mito socrático (amar serve para criar uma multidão de belos e magníficos discursos) e o mito romântico( produzirei uma obra imortal escrevendo a minha paixão)."

R. B. ( Imagem do Google)

domingo, 15 de novembro de 2009

As cores do Minho na pintura de Amadeu...













Não poderia deixar passar em branco, num espaço que se quer de alegria , também pela côr, a data de nascimento do nosso grande pintor Amadeu de Souza Cardoso...com uma biografia para ler AQUI . Também achei piada á similitude destes dois óleos de 1916. O segundo com o nome de Canção Popular e o Pássaro do Brasil e o terceiro Canção Popular a Russa e o Fígaro.

Parabéns...


Festejar na blogosfera o aniversário de um bom amigo, também um bloguista de sucesso , é sempre motivo de prazer redobrado...só não digo o nome por questão de recato... mas, entre os foguetes e a obra de arte o registo da passagem no tempo por muitos e bons anos!

Ano 1º...MAR À VISTA










Faltam-me as palavras.
Só consigo sentir e olhar. O mar e a vida dão-nos estes bloqueios . O dia está cinzento e propenso à melancolia, mas gostoso , pois permite o recolhimento próprio da estação do ano depois de um passeio à beira-mar.
Só sei que vou continuar por aqui, comigo e convosco nesta caminhada prazeirosa de partilha que é viver num " MAR À VISTA" sempre com vista de mar.
Não sei o dia certo, mas foi por um destes dias de Novembro de 2008 que nasceu..
Um ano!

sábado, 14 de novembro de 2009

Um filme premiado e arrebatador ,"The girl", Estoril Film

Por uma questão de gestão na escolha dos filmes premiados, optei pelo filme sueco THE GIRL, de Fredrik Edfeldt.
Filme profundo e belo ,que nos deixa a pensar na relação em que vivem adultos e crianças, e , da forma dura como uma criança se torna adulta.
No verão de 1981, uma menina de 10 anos é deixada com uma tia enquanto os pais e irmão vão para África para uma acção humanitária. Instável, a tia, para seguir um namorado, deixa a menina ," prometendo-lhe que regressa dentro de poucos dias"... A menina não diz a ninguém que está completamente abandonada. Com um sentido altamente apurado, ela vai descobrindo o mundo adulto, muitas vezes absurdo e irresponsável.

COMENTÁRIO DO REALIZADOR
(...)Pareceu-me muito natural tomar a perspectiva de uma criança e de certa forma objectivar os adultos. Penso que também para se ser um bom artista, a criança que está dentro de nós tem que estar muito viva e presente. (...) Dirigir crianças , é ao mesmo tempo, mais difícil e fácil.
Quando se consegue fazer tudo direito com os miúdos, é tão recompensador e quando eles são bons no ecrã são mesmo bons...."
Pois assim foi o desempenho brilhante desta pequena artista sueca que poderá ter 10 ou 11 anos...
Que venha breve para as nossas salas é o meu desejo!
Bom domingo!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Bom fim de semana....


Estoril Film está a chegar ao fim...
Para hoje espera-se ainda um filme em competição para o qual ponho grandes expectativas e quando lá chegar já saberei quais os premiados...
Às 22.15 , de ANDREY KHRZHANOOOVSKIY, ROOM AND HALF, de 2009.
"Uma viagem única á primeira fase da vida de Joseph Brodsky - poeta russo vencedor do prémio Nobel- e à URSS, país da sua juventude. O filme , uma mistura perfeita de estilos diferentes- ficção, animação e imagens históricas - cria uma atmosfera inesqucível de São Petersburgo durante as décadas de 1950 e 1960"
Depois desta euforia festivaleira espero retomar as visitas aos meus bloguinhos de eleição dos quais tenho andado afastada...
Bom fim de semana.

To bee or not to bee...


O João, meu fotógrafo com mar sempre à vista, enviou-me com alguma preocupação a fotografia de um dos seus múltiplos gatos, o Lélyto...
E questionou."será que este gato também é corrupto?..."
Penso que este tipo virótico de corrupção ainda não passou para animais não pensantes... quando roubam, é por boa causa... fomita ou para um jogo de rato e gato com o próprio dono...

Pitecos de Zédalmeida


quinta-feira, 12 de novembro de 2009

O romantismo na poesia...


"Se a poesia não surgir tão naturalmente como as folhas de uma árvore, é melhor que não surja mesmo."
Jonh keats (poeta romântico séc. XIX)
Depois de ver o filme de Jane Campion, de que vos falei há dois dias, aqui, de uma beleza profunda ,só vos posso deixar , por hoje, com este pensamento...
(post emendado... pensei que hoje era sexta-feira...)

Nos tempos que correm, é pertinente...


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

"10 dedinhos nas mãos, que são 10 corações.." 1ª grande homenagem feita a Maria João Pires no nosso país...


Ontem...
O grupo de teatro "INTERVALO", dirigido por Armando Caldas, em Linda-a-Velha, e, no âmbito do seu 40º aniversário, encerrou a sua Semana Cultural, com um tributo aos 60 anos de carreira de Maria João Pires.
O evento acabou por ser transferido para o Teatro Ruy de Carvalho, em Carnaxide, para poder albergar mais gente...
Bom, não podia ter sido mais emocionante , caloroso e intimista pela humildade daquela pequena/grande mulher, que estava feliz por estar entre amigos e cúmplices de outras jornadas, tendo sempre como pano de fundo a música e a solidariedade...
Ouvir Carmen Dolores entre outros dizer as palavras escolhidas, de poetas e prosadores foi um momento alto, mais elevado foi, quando sem esperar, Maria João nos ofereceu uma pequena peça de Scarlatti...
António Vitorino d Almeida ao exortar o grandioso nome de MJP, extra fronteiras, disse com piada
."depois de Santo António, Maria João Pires, será o português mais conhecido do
mundo, pois por onde quer se viaje, ao entrar em discotecas (para o maestro,
discoteca é local de venda de discos)..ela está sempre presente.).
Requintes do seu humor...
Eterna gratidão a Armando Caldas , por uma noite de sonho, que podia ter sido numa grande sala de Lisboa ou Porto, mas foi simplesmente em Carnaxide...

Para quem puder ir hoje ao Estoril Film..uma dica

Bright Strat de Jane Campion, às 22.15 no pavilhão dos congressos

"londres 1818: começo de uma cena amorosa entre o poeta inglêsJohn Keats, na altura com 23 anos, e Fanny Brawe, uma estudante expansiva sua vizinha.
Irremediavelmente e intensamente envolvidos um com o outro, o jovem amoroso embrenhou-se em sensações novas e muito poderosas, " Tenho a impressão de que me estou a dissolver", escreveu Kates a Fanny. Juntos navegaram por ondas de obsessão romãntica que se tornaram mais profundas à medida que os seus problemas aumentaram. Apenas a doença de kates provou ser intransponível.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

A força do traço...






Desenhos de Álvaro Cunhal, que hoje faria anos.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Um mar , sempre à vista, sem muros...


Ao fundo não há muro... é a entrada da barra...
O João com a sua nova máquina fotográfica, de profissional, continua a enviar as imagens da "nossa" Figueira. E... com a qualidade da mesma, diz que são feitas mesmo ao escurecer... Parabéns!
Como retribuição vou fazer-lhe uma sugestão que lembra os muros , barreiras físicas e psicológicas que invadem esse mundo por aí fora...
Um, caíu há 20 anos, os outros, logo se verá.
Dois filmes para alugar no clube vídeo...